Search
quinta-feira 18 outubro 2018
  • :
  • :

4ª Clássica apresenta Nacha Moretto e Jorge Menares no show “Viva La América”

WhatsApp Image 2018-06-19 at 15.06.16

A música latina dará o tom da 4ª Clássica desta quarta, 20, com o show “Viva La América – Especial Raíces de Amércia e Tarancón”, com Nacha Moreto e Jorge Menares. A apresentação acontece, às 20 horas, no Theatro Fernanda Montenegro, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho. No repertório, as principais canções de sucesso dos grupos Raíces de América e Tarancón, que tiveram destaque na cena musical dos anos 70.

Entre os sucessos que serão apresentados ao público no show “Viva La América”, estão letras que denunciam a desigualdade social, como “Cio da Terra” (Milton Nascimento), e clássicos do cancioneiro latino como “Boquita de Cereza” (folclore Boliviano), além de composições autorais, a exemplo de “Canción a Nicarágua” (Jorge Menares).

Outros destaques do repertório são “Esperanza y Libertad” (Jorge Menares), “Disparada” (Geraldo Vandré e Théo de Bastos), “Fruto do Suor” (Tony Osanah/Enrique Bergen) e “Guantanamera” (José Martí); todas canções cujas letras e melodias retratam fatos da nossa história, desde a ditadura até a consolidação da democracia.

História

 O grupo Raíces de América surgiu na década de 1970, durante o regime militar no Brasil, com características primordialmente folclóricas, tanto em seu repertório como na sua formação. Não tardou a conquistar o público estudantil, que na época caracterizava-se pelo engajamento na luta pela democracia. Composto de artistas de vários países da América Latina, o Raíces de América gravou, durante sua trajetória, 11 álbuns, e obteve, em 1982, o segundo lugar no Festival MPB Shell, com a música “Fruto do Suor”.

Também fundado na década de 1970, o grupo Tarancón foi criado com o objetivo de pesquisar e divulgar a diversidade de ritmos e canções latino-americanas. Executava canções de autores como os chilenos Violeta Parra e Victor Jara, os cubanos Pablo Milanés e Silvio Rodrigues, o argentino Atahualpa Yupanqui e os brasileiros Milton Nascimento e Geraldo Vandré. Um dos momentos de destaque na carreira foi a participação no Festival dos Festivais da Rede Globo, em 1985, com a canção Mira Ira, de Lula Barbosa e Vanderlei de Castro.

Os músicos

Nacha Moretto é ex-vocalista do grupo Raíces de América. Ingressou na vida artística profissional aos 17 anos em Campinas (SP). Em 1987, passa a integrar o grupo Raíces de América, onde aprende a tocar instrumentos exóticos como o Charango e o Cuatro Venezuelano, típicos de altiplano. Permaneceu no grupo durante 12 anos, participando da gravação dos LPs Metal na Pedra e Amazônia.

É fundadora, junto com Jorge Menares, da Banda Impacto Latino no Tocantins e, em 2009 lançou o CD Impacto Latino “Con Sabor”, no Theatro Fernanda Montenegro. Ganhadora do Prêmio Nascimento da Rabeca com o show Impacto Latino “Con Sabor” em cinco cidades do Tocantins, emplacou também o 1º lugar e venceu a 2ª Mostra Premiada de Música de Palmas com o projeto “Rumo Certo”.

Jorge Menares é ex-integrante do grupo Raíces de América. Natural de Valparaiso, no Chile, iniciou seus estudos no Conservatório Musical Belas Artes no Chile, ingressando logo depois na Universidade do Chile para estudar licenciatura em música. Chega ao Brasil em 1975, onde assume o cargo de diretor do Grupo Folclórico Chile Lindo, dependente do Consulado do Chile em São Paulo. Ingressa no Raíces de América em 1985, onde grava os LPs Dulce América, Metal na Pedra e Amazônia, além de participar dos vários shows realizados em todo o Brasil e na Europa. Em 1993, monta o grupo Inti-Aymará junto com o produtor musical Jorge Gambier e lança os Cds Corazón Andino I – (Inti-Aymará) e Corazón Andino II – (Inti-Aymará & Nacha), ambos pela gravadora Movie Play. Junto com Nacha Moreto, fundou a Banda Impacto Latino, onde atua como diretor, arranjador e baixista.

Ficha Técnica

Nacha Moretto – voz, charango e cuatro venezuelano (Brasil)

Jorge Menares – violões e vocais (Chile)

Joseh Albertto – teclados (Brasil)

Marcos Lima – flauta transversal (Brasil)

Diego Vicente – bombo leguero e efeitos (Brasil)

Direção Musical: Jorge Menares

Direção Artística: Meire Maria

Assessoria de Imprensa: Valéria Kurovski

Produção Executiva: Fundação Cultural de Palmas –TO

Equipe Técnica

Som e Iluminação: Lustosa e Hayla Menares

Realização: Fundação Cultural de Palmas -TO

Serviço:

Onde: Theatro Fernanda Montenegro – Quarta Clássica

Quanto: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Contato: (63) 9209-3166