Search
quarta-feira 22 agosto 2018
  • :
  • :

Temporada 2018 do Corredor Cultural começa com exposição fotográfica

Leveza (2017) - Série Coisas da Vida, Amanda Leite

Na segunda-feira (05), começa a temporada 2018 de exposições do projeto Corredor Cultural, da Pró-reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários, no Câmpus da UFT em Palmas. Às 8h30, no hall do Bloco IV, ocorrerá o lançamento da primeira exposição, com obras da fotógrafa Amanda Leite, que é doutora e mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e professora da UFT.

Disponível até dia 1º de março, a exposição fotográfica com o tema “Vida-imagem: há lugar para ficção?” trará duas séries de fotografia da artista, ambas produzidas em 2017. Realizadas como desdobramentos de pesquisas envolvendo composição fotográfica contemporânea e processo criativo articulado à arte conceitual, as séries “Habita em mim” e “Coisas da vida” pretendem instigar no espectador a reflexão sobre a vida e a produção de visualidades atuais por meio de práticas estéticas e artísticas.

Séries fotográficas

A série fotográfica “Habita em mim”, influenciada pela fotografia norte-americana de Man Ray, contém estética surreal, que provoca o espectador a pensar sobre seus medos, sonhos e angústias. “O trabalho de Man Ray é instigante e sempre me inspira a criar e a compor fotografias digitais. Trata-se de um dos principais referentes que misturava técnicas como pintura, colagens, filmes e fotografias experimentais”, como afirma Amanda, que lembra ainda da influência do Surrealismo na produção do artista. “O que mais gosto na obra de Man Ray é o estilo experimental e surreal de produzir narrativas visuais”, ressalta.

“Habita em mim” participou, de maio a julho de 2017, no Rio de Janeiro, na exposição “Meus olhos te tocam de Man Ray a Diane Arbus” sob curadoria de Lúcia Avancini e Marilou Winograd, no Centro Municipal de Artes Calouste Gulbenkian.

Já em “Coisas da vida”, Amanda utilizou soldadinhos de brinquedo e manipulação digital para produzir imagens que lembrem cenas cotidianas. “O que incita a criação da série é a sensação de que hoje, no Brasil e no mundo, vivemos dias de extremismo radicais. Qualquer motivo é suficiente para se começar acirradas discussões. Tomo a ficção como um exercício de composição criativa para sugerir de forma humorada, que pensemos sobre as coisas da vida”, relata a fotógrafa. Nesta série, Amanda objetiva fazer com que o espectador pense na imagem e, nisso, produza outras leituras e modos de olhar para a mesma.

“Coisas da vida” participou de uma exposição fotográfica organizada pela Galeria Eixo Arte Contemporânea, ficando online de março a abril de 2017.

Para conhecer o trabalho da artista, acesse o endereço eletrônico onde contém todos os seus trabalhos e exposições.

Projeto Corredor Cultural

O Corredor Cultural, projeto organizado pela Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (Proex), tem o objetivo de abrir um espaço expositivo para as artes plásticas e visuais, reafirmando a Universidade como espaço da Arte e da Cultura.

Se justifica pela democratização da cultura e da arte que são de fundamental importância e têm o poder de acrescentar valores e significado no cotidiano da sociedade. Mais ainda, tem a intenção de promover a interculturalidade entre acadêmicos, professores e comunidade palmense, pretendendo-se, portanto, um espaço de integração e diálogo entre ensino, pesquisa e extensão.