Search
terça-feira 12 dezembro 2017
  • :
  • :

JULHO DAS PRETAS: Movimento de mulheres negras em Palmas realiza evento com agenda de debates e reivindicações

Com o objetivo de dar visibilidade à luta das mulheres negras no combate ao racismo, o núcleo Lélia González da Marcha Mundial das Mulheres vai realizar o ‘Julho das Pretas’. O evento idealizado em alusão ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, celebrado no dia 25 de agosto, consiste na realização de atividades que discutem e reivindicam pautas do feminismo negro.

Segundo dados do IPEA (2014), as mulheres negras são maioria entre as trabalhadoras do lar (61,7%), além disso possuem dificuldade de conseguir emprego formal e/ou ingressar no ensino superior. Possuem ainda menores salários (em média R$ 436,00), quando comparado com homens brancos (em média R$ 1.278,00) e mulheres brancas (em média R$ 747,00). Dados mais recente do Atlas da Violência, divulgado pelo IPEA (2017), apontam ainda um aumento de 54,8% para 65,3% no índice de negras que vítimas de agressão.

img-20170714-wa0009
A desvalorização no mercado de trabalho, a ocorrência de violência obstétrica e a incidência de feminicidios de mulheres negras em razão de racismo e sexismo, serão pontos debatidos no evento que trará as seguintes atividades:

21 de julho, 14h30 – Reunião na Reitoria da UFT

  •  Solicitar a criação de observatório estadual de pesquisas sobre violência contra a mulher, entre outras temáticas que interseccionem gênero e raça.
  • Entregar documento do movimento de mulheres negras pautando ainda a criação do Núcleo de Pesquisas e Estudos Afro-brasileiros no campus Palmas.

22 de julho, 18h – Roda de conversa sobre feminismo negro no Ginásio Airton Senna

  • + apresentações culturais: pocket show, hip hop, e recital de poesias

25 de julho, 8h – Reunião no Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR)

  • Discutir a situação da mulher negra em Palmas
  • Entregar carta de reivindicações das mulheres negras
  • Solicitar Audiência Pública na Câmara de Vereadores para inclusão de orçamento e políticas públicas para as mulheres negras.