Search
terça-feira 17 outubro 2017
  • :
  • :

“Do Repente” circula pelo interior tocantinenses

Assistido por mais de 32.000 pessoas, espetáculo de dança “Do Repente” circulará em quatro (04) cidades do Tocantins. A companhia LAMIRA Artes Cênicas, de Palmas, proporciona neste espetáculo uma viagem nas figuras do poeta cantador, do coquista, do glosador, do cordelista e da influência desses elementos na formação e diversidade cultural do Brasil. O espetáculo acontecerá pelo projeto Rota Tocantins, que tem patrocínio de O Boticário na Dança e da Energisa, e é uma realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

“As pessoas que estão ali, na rua, tem tanto direito de assistir e de ter acesso, como uma pessoa que tem dinheiro pra pagar a entrada de um espetáculo em alguma casa especial de apresentação de teatro e dança. A rua é democrática. É para todos!” (João Vicente, diretor artístico da Lamira). Esse é o conceito da Lamira para definir a relação do público com seu espetáculo de rua “Do Repente”. A montagem, que traz uma mistura do universo popular nordestino, fala de cultura diretamente ao povo: seu elemento chave.

As duas primeiras cidades que recebem o espetáculo são Divinópolis do Tocantins (03/06) e Brejinho de Nazaré (10/06). A poética do espetáculo oferece proximidade ao público, o que atrai muitas pessoas e faz com que quem esteja passando na rua, pare para assistir. O espetáculo tem 35 minutos de duração e foi estreado em 2012. Já foi apresentado mais de 85 vezes, em mais de 70 cidades brasileiras, em todas as regiões do País.

O processo de criação do “Do Repente” inclui pesquisas sobre várias estéticas, como a commedia dell’arte, o uso de máscaras na construção de personagens e a movimentação articulada existente na manipulação de marionetes. A construção estética deste espetáculo é baseada em personagens que se movimentam no contexto da temática. As sequências coreográficas, muito embora se realizem em sincronia, carregam a diferença de serem “assinaladas” pelo persona, pelas características que são de cada personagem literário atuante na cena.

A trilha sonora é recheada da magia da música popular, e se torna um elemento vital para esse espetáculo. No roteiro estão canções de Lindalva e Terezinha, Os Nonatos, Mossinha de Passira e Valdir Teles, Galego Aboiador, e Antônio Nóbrega. O enredo inclui também a adaptação do “causo” Matuto Incrementado, de Amazan.

As letras em português carregam o sotaque nordestino, característico do regionalismo, além de palavras que tem significado e oralidade fluentes a essa cultura. Para o público mais próximo desta realidade é um prato cheio em identificação, e é onde os sorrisos das pessoas invadem a cena, representando uma relação crescente que se abre entre o público e os artistas. Além da identificação, para o público brasileiro no geral, pode haver um encontro com características de nossa cultura ainda desconhecidas, o que pode provocar uma grande e agradável surpresa. É de classificação livre, gratuito e imbuído de leveza e humor.

Lamira Artes Cênicas

A Lamira é um grupo de artes cênicas de Palmas – TO. Criada em 2010, a Cia completa sete anos de existência. O grupo busca na fisicalidade o ponto de interseção entre as linguagens da dança, teatro e arte circense. Suas produções partem da interação entre coreógrafos, diretores e pesquisadores das mais diversas áreas. O objetivo da Cia é fomentar, fortalecer e desenvolver as artes cênicas como linguagem cultural.

 

Serviço:

Espetáculo “Do Repente”

Cidade: Divinópolis do Tocantins (TO)
Data e Horário: 03/06, Sábado, às 20h.
Local: Centro Cultural Senador João Ribeiro

Cidade: Brejinho de Nazaré (TO)
Data e Horário: 10/06, Sábado, às 19h.
Local: Feira Coberta de Brejinho de Nazaré

Demais cidades: Aparecida do Rio Negro, Colinas do Tocantins. (TO)
Informações:
A divulgar.

Valor: Gratuito.

Informações: (63) 3322 7944/ (63) 98131 2222

Classificação indicativa: Livre

Site: www.lamira.com.br

Facebook: Lamira Artes Cênicas

Instagram: @lamiraartescenicas

Patrocínio: O Boticário na Dança e ENERGISA