Search
segunda-feira 24 setembro 2018
  • :
  • :

Inscrições para oficina de cinema e feminismo estão abertas até 30 de março

Fonte: Site UFT

Estão abertas as inscrições para oficina de cinema “Construindo o feminismo no audiovisual tocantinense”. A oficina é gratuita, e por tratar-se de ação afirmativa, é voltada exclusivamente para as mulheres, acadêmicas ou não. Será realizada aos sábados nos meses de abril e maio, às 10h, no Anfiteatro da UFT. São 20 vagas e a inscrição é feita por este endereço.

O intuito da oficina é promover formação quanto à linguagem cinematográfica, construção de roteiro, manuseio de câmera, edição e mitigar a invisibilidade da mulher e sua sub-representação no audiovisual, sobretudo na direção e roteirização de produções fílmicas.

Uma das coordenadoras do projeto, Carol dos Anjos, que também é professora no curso de Jornalismo, explica que a presença de mulheres na produção cinematográfica pode trazer outras formas de representar a mulher no audiovisual. “Segundo dados do Grupo de Estudos Multidisciplinar da Ação Afirmativa (Gemaa), 86% dos filmes brasileiros são dirigidos por homens e 75% roteirizados também por homens. Também vamos discutir formas mais adequadas de se abordar determinados assuntos, a partir do viés feminista”.

Além disso, a oficina se propõe a fomentar experimentações de películas que tragam a perspectiva narrativa das mulheres sobre o universo feminino. Isto é, após a instrumentalização o projeto visa a produção de documentários. Os temas serão tratados sob a óptica feminista com ênfase na violência contra a mulher. O Tocantins é o sexto Estado no ranking nacional de população feminina agredida por pessoa conhecida, segundo o mapa da violência contra a mulher.

A oficina será ministrada por uma equipe mista, composta pela professora do curso de Relações Internacionais, Gleys Ially Ramos, a geógrafa e advogada Franciélis Vargas, cineasta e promotor de cinema do Sesc-Tocantins, Luiz Izidoro, com a colaboração da professora Carol dos Anjos do colegiado de Jornalismo. O projeto é fruto da parceria da Pró-reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários e do Sesc-Tocantins.