Search
quarta-feira 25 abril 2018
  • :
  • :

Poesia de Fernando Pessoa é inspiração para novo espetáculo de dança contemporânea

Nos dias 18, 19 e 20 de novembro estreia em Palmas o espetáculo de dança contemporânea “No Ciclo Eterno das Mudáveis Coisas”. Trata-se do primeiro trabalho do coletivo Agulha Cenas que, na sua busca estética pelo lirismo, inspirou-se na poesia do escritor português Fernando Pessoa. O músico Heitor Oliveira, compositor da trilha sonora do espetáculo, afirma: “Os versos de Pessoa pontuam e povoam de significado as imagens, os movimentos e as sonoridades que serão apresentadas ao público”. O novo coletivo conta com a parceria do grupo de pesquisa Conac, da UFT, para montagem e estreia da peça. As apresentações ocorrem no Laboratório do Conac, Sala 13, Bloco B, às 20h, no Câmpus da UFT em Palmas. Os ingressos custam 20 reais a inteira e 10 reais a meia entrada.

Sinopse

“No Ciclo Eterno das Mudáveis Coisas” (2016) é um espetáculo cênico sobre os ciclos de vida e a necessidade de mudar constantemente para permanecer sendo a mesma pessoa. O foco é a percepção de diferentes qualidades e sensações da passagem do tempo. A narrativa do espetáculo transcorre em espaço e tempo psicológicos e é calcada na relação metafórica entre esses ciclos de vida e os ciclos da natureza.

Poemas breves de Fernando Pessoa fornecem conteúdo e continuidade às cenas, compostas pela combinação e alternância de diálogos, ações, movimentações e canções. A obra de Fernando Pessoa, constituída de textos dispersos, que o próprio escritor não fixou numa forma acabada, mostra-se extremamente fértil diante da releitura e recriação cênica.
“Há tanta suavidade em nada se dizer e tudo se entender…”

“Quando a alma é viúva do que não sabe o sentimento é cego.”

“A persistência confusa da minha subjetividade objetiva…”

“A realidade é sempre mais ou menos do que nós queremos.”

“Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Ambos existem, cada um como é.”

Sobre Agulha Cenas
Agulha Cenas é um coletivo de criação artística que tem como meta realizar espetáculos autorais para teatros e espaços adaptados. Desenvolve uma linguagem cênica de caráter lírico, ligada à expressão de estados interiores e à musicalidade da palavra e do movimento. Trabalha com materialidades visuais, corporais e sonoras, unindo-as e entrelaçando-as a fim de criar novas texturas cênicas. Cada espetáculo nasce gradativamente, ao longo de um processo colaborativo que costura percursos sensoriais e consolida interlocuções com legados culturais compartilhados.
Agulha Cenas foi idealizado pela bailarina/atriz Renata Oliveira e pelo músico Heitor Oliveira e estabelece parcerias com outros profissionais e coletivos artísticos para crescimento mútuo e concretização de projetos específicos. Está sediado em Palmas, capital do estado brasileiro de Tocantins.

Ficha Técnica

Projeto cênico: Renata Oliveira e Heitor Oliveira

Textos: Fernando Pessoa

Direção artística, coreografia, cenário, figurino e atuação: Renata Oliveira

Música original, preparação vocal e sonoplastia: Heitor Oliveira

Direção cênica e iluminação: Juliano Casimiro

Fotografia e design gráfico: Flaviana Ox

Consultoria técnica de iluminação: Lúcio de Miranda

Preparação física: Paulo Soares (Neopersona Treinamentos)

Parceria: Conac/UFT