Search
segunda-feira 17 dezembro 2018
  • :
  • :

Projeto da Defensoria vai levar conhecimento aos estudantes de escolas públicas de Dianópolis.

Fonte: DPE-TO (Cinthia Abreu)

Com o objetivo de aproximar o cidadão e os seus direitos, a diretoria regional da DPE-TO – Defensoria Pública do Estado do Tocantins em Dianópolis, no Sudeste do Estado, vai atuar em escolas públicas da cidade. A equipe multidisciplinar da unidade, sob a orientação da defensora pública e diretora regional Sebastiana Pantoja Dal Molin, vai atuar em escolas públicas estaduais da cidade. Por meio do projeto “Jovens e Defensoria: a educação para a cidadania”, estudantes do município e a equipe da DPE-TO em Dianópolis vão participar de debates com foco no papel nas competências dos poderes legislativo, executivo e judiciário.

Serão atendidas, no período matutino, escolas públicas da rede estadual de ensino com estudantes do nono ano do ensino fundamental (antiga 8ª série), centradas em bairros considerados de risco social. As inscrições para as escolas interessadas em receber o projeto já estão abertas e podem ser feitas na sede da Defensoria em Dianópolis, no horário de 8 às 12 e de 14 às 17 horas, procurando a gerente do projeto – Leusimara Evangelista. Além disso, a equipe visitará nesta semana as principais instituições de ensino no município para divulgar o projeto.

Projeto

O projeto conta com equipe da área de Serviço Social, Psicologia e Pedagogia. A temática será abordada em forma de oficina, onde a equipe da Defensoria terá função de facilitadora no debate em grupo, estimulando o discurso e as ações e implicações partidas dos alunos. “Pretende-se empregar uma abordagem lúdica (vídeo informativo, dinâmicas de grupo, jogos) e com repasse de informação de forma criativa, proporcionado ambiente de discussões, em que os alunos também tenham voz ativa”, explica a defensora pública, supervisora do projeto e diretora regional da DPE-TO em Dianópolis, Sebastiana Pantoja.

Segundo ela, o objetivo é despertar no público alvo (alunos do ensino fundamental) o exercício da cidadania, e a participação em processos sociais e democráticos. Para isso, o Projeto utiliza a escola como um espaço de reflexão e de discussão, no qual os alunos se posicionam, expressando suas dúvidas, opiniões e anseios, favorecendo a construção de um saber partilhado. Além disso, o projeto pretende estimular a criação de ações direcionadas na busca dos direitos da juventude, despertar nos alunos a iniciativa de ser tornarem multiplicadores em outras turmas e proporcionar a aquisição de conhecimento sobre os direitos sociais e políticos.

Projeto

Através de uma simples pesquisa aplicada a alunos do 9° ano do ensino fundamental de uma escola pública da cidade de Dianópolis a equipe multidisciplinar da Defensoria, foi possível compreender que os alunos sequer sabiam diferenciar as competências dos poderes legislativo, executivo e judiciário, bem como não souberam distinguir as atribuições de um promotor de Justiça e de um Defensor Público. “O desenvolvimento da visão crítica nos jovens é fundamental para a incorporação de valores democráticos e para a participação política significativa. Não é nenhum mistério que o nível de desigualdade e de problemas de um país está associado ao nível de educação e cultura de seu povo”, justifica a Defensora Pública.