Search
terça-feira 16 janeiro 2018
  • :
  • :

Mostra “Falas Indígenas”, da artista Graça Arnús, a partir do dia 25 de Outubro, na Galeria Municipal de Artes.

Fonte: Graça Arnús

Em comemoração ao 1 ano dos Jogos Mundiais Indígenas a prefeitura de Palmas apresentará a exposição de Graça Arnús, com material colhido durante os jogos mundiais, em que o índio se expressa com o sentimento e a fala do coração.

“Falas Indígenas” são depoimentos feitos durante os 1º Jogos Mundiais Indígenas que ocorreram em Palmas no ano de 2015, com o intuito de incentivar a integração entre os parentes indígenas e a integração das diferentes etnias e, para que não se percam no tempo as histórias da preservação das diferentes culturas, passadas de forma oral de pai para filho.

Apresento essas falas de caciques de etnias diferentes de todo o Brasil, o que vem do coração de cada índio, sobre o que eles pensam, com a emoção daquele momento, sobre essa aproximação entre os homens: do índio com o não índio, numa tentativa de fomentar o respeito e a preocupação com a sociedade indígena e seus ancestrais, estabelecendo um interesse dos jovens e dos adultos da nossa sociedade não indígena com a sociedade indígena.

“Esta mostra serve para procurar uma participação social na construção das políticas públicas de Direitos Humanos para o indígena, numa busca mais intensa de ações conjuntas entre o Estado e a sociedade Civil. Também compete aqui inserir o índio nos grupos de maior vulnerabilidade, como crianças e adolescentes, idosos, pessoas com deficiência, população de rua e em situação de risco.

Esta exposição servirá de frente para ações que possam desenvolver o combate às discriminações e ao preconceito, assim como à orientação sexual, crença religiosa, etnia, origem ou classe social, assim como às campanhas e programas de cunho educativos que visam assegurar o pleno gozo da diversidade humana, conforme preconizam a Constituição Federal e a Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas – ONU”

 

Título: “Falas Indígenas”

Artista: Graça Arnús

Exposição: Vídeo –instalação/pinturas/fotografias

Abertura: 25 de outubro de 2016

Data: 25 de outubro a 28 de novembro de 2016

Local: Galeria Municipal de Artes – NILA (núcleo integrado de leitura e arte) do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho.

Material:

 – 3 vídeos da cultura indígena

  • -falas de caciques de várias etnias com o sentimento do índio em relação ao não índio.
  • – desfile das índias e jogos indígenas nos 1º jogos mundiais indígenas.
  • -festa de Xopê – mostrará a cultura de uma aldeia timbira: cuidados e preparos para uma apresentação em comemoração à saúde de uma pequena indiazinha (colaboração do CTI – Centro de Trabalho Indigenista – numa versão para escolas de 1º e 2º graus).

– Pinturas de aquarelas sobre painéis de seda e papel/pintura s/tela.

– fotografias de 20 caciques.

 

Sobre a Artista:

Graça Arnús, natural de São Paulo – SP, possui graduação em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de Santos. Iniciou suas atividades em Artes Plásticas quando frequentava os cursos livres de modelos vivos, sempre em busca da figura humana. Dedica-se à arquitetura e à produção artística buscando sentido para desenvolver uma produção com o olhar voltado para as manifestações culturais e religiosas do Estado do Tocantins.

Editou o livro institucional “Tocantins, Arte e Cultura” e no ano seguinte editou a coleção “Pocket Portfólio Collection”, em conjunto com o poeta tocantinense José Gomes Sobrinho, para mostrar um sentimento brasileiro na pintura e literatura.

Participante do documentário sobre o Patrimônio Histórico do Tocantins, viajou o estado e realizou diversas obras sobre as manifestações populares e o mural em cerâmica intitulado “O Encontro das Águas Entre os Rios Araguaia e Tocantins” no TCU-TO. Foi realizadora de diversos projetos arquitetônicos, sendo a responsável pela execução do projeto de arquitetura do Hotel Pousada das Artes, em Palmas – TO, no ano de 2004.

Como gravurista editou o livro-catálogo “Gravuras em Metal – Índios do Tocantins”, sobre suas impressões às aldeias indígenas das sete etnias do Estado.e participa ativamente de workshops sobre gravuras durante o período do SP ESTAMPA em SP desde 2012 até 2015.