Search
sábado 18 novembro 2017
  • :
  • :

Salve Jorge! 23 de abril dia de São Jorge.

São Jorge ( 275 – 23 de abril de 3030)  foi, de acordo com a história, um soldado romano no exército do Imperador Diocleciano. É venerado como mártir cristão.

História de São Jorge:

De acordo com as lendas, Jorge teria nascido na antiga Capadócia, região do centro da Anatólia que, atualmente, faz parte da Turquia. Ainda criança, mudou-se para a Palestina com sua mãe após seu pai morrer em batalha.

Sua mãe, ela própria originária da Palestina, Lida possuía muitos bens e o educou com esmero. Ao atingir a adolescência, Jorge entrou para a carreira das armas, por ser a que mais satisfazia à sua natural índole combativa.

Logo foi promovido a capitão do exercito romano devido a sua dedicação e habilidade — qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de Conde da Província da Capadócia. Aos 23 anos passou a residir na corte imperial em Nicomédia, exercendo a função de Tribuno Militar.

Nesse tempo sua mãe faleceu e ele, tomando grande parte nas riquezas que lhe ficaram, foi-se para a corte do Imperador.

Em 302, Diocleciano publicou um édito que mandava prender todo soldado romano cristão e que todos os outros deveriam oferecer sacrifícios aos deuses romanos. Jorge foi ao encontro do imperador para objetar, e perante todos declarou-se cristão.

Sofreu várias torturas para  fazê-lo desistir da fé. E, após cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar aos deuses romanos. Todavia, Jorge reafirmava sua fé. Finalmente, o Imperador não tendo êxito, mandou degolá-lo no dia 23 de abril de 303, em Nicomédia.

 

São Jorge e a Fé

São Jorge é um dos santos mais venerados no Catolicismo (tanto na Igreja Católica Romana, quanto na Igreja Ortodoxa), sendo um dos 14 santos auxiliares da Igreja Católica Romana.

É venerado também na Igreja Anglicana (Igreja da Inglaterra),  sendo o padroeiro desse país. Emprestou seu nome à seis reis ingleses.

São Jorge também é venerado em diversos cultos das religiões afro-brasileiras, onde é sincretizado na forma de Ogum.

Celebração da memória do Santo e São Jorge Padroeiro.

A memória de São Jorge é celebrada nos dias 23 de abril e no dia 03 de novembro. Nestas datas, por toda a parte, comemora-se a reconstrução da igreja que lhe é dedicada, em Lida (Israel), na qual se encontram suas relíquias. A igreja foi erguida a mando do Imperador Romano Constantino I.

São Jorge é o santo padroeiro em diversas partes do mundo tais como: (países) Inglaterra, Portugal (orago menor), Geórgia,  Lituânia, Sérvia, Montenegro, Etiópia; e em cidades como: Londres, Barcelona, Génova, Régio de Calábria, Ferrara, Friburgo em Brisgóvia, Moscou, Beirute, Ilhéus (Bahia) e Rio de Janeiro – foto – (padroeiro extraoficialmente – título é de São Sebastião). É padroeiro e venerado também na Catalunha.

Curiosidades quanto a veneração de São Jorge no Brasil:

No Brasil São Jorge é ainda considerado padroeiro do Exército, da Cavalaria e dos Escoteiros. E padroeiro do time de Futebol Corinthians que detém a segunda maior torcida do Brasil.

A ligação de São Jorge com a lua é algo puramente brasileiro, com forte influência da cultura africana, e em nada relacionado com a cultura européia.

Em Salvador, Bahia, o santo foi sincretizado a Oxossi. Na religião da Umbanda, o santo é associado a Ogum. A tradição diz que as manchas apresentadas pela lua representam o milagroso santo, seu cavalo e sua espada pronto para defender aqueles que buscam sua ajuda.

A Lenda de São Jorge, o Dragão e a Princesa:

Existem várias lendas para São Jorge e o Dragão, sendo a mais contata através de baladas medievais: Jorge era filho de Lorde Albert de Coventry. Sua mãe morreu ao dá-lo à luz e o recém nascido Jorge foi roubado pela Dama do Bosque para que pudesse, mais tarde, fazer proezas com suas armas. O corpo de Jorge possuía três marcas: um dragão em seu peito, uma jarreira em volta de uma das pernas e uma cruz vermelho-sangue em seu braço. Ao crescer e adquirir a idade adulta, ele primeiro lutou contra os sarracenos e, depois de viajar durante muitos meses por terra e mar, foi para Sylén, uma cidade da Líbia.

Nesta cidade, Jorge encontrou um pobre eremita que lhe disse que toda a cidade estava em sofrimento, pois lá existia um enorme dragão cujo hálito venenoso podia matar toda uma cidade, e cuja pele não poderia ser perfurada nem por lança e nem por espada. O eremita lhe disse que todos os dias o dragão exigia o sacrifício de uma bela donzela e que todas as meninas da cidade haviam sido mortas, só restando a filha do rei, Sabra, que seria sacrificada no dia seguinte ou dada em casamento ao campeão que matasse o dragão.

Jorge,então, ficou determinado em salvar a princesa. Conta a lenda que  São Jorge se deslocou até o vale e que ao chegar lá encontrou uma processão que conduzia a princesa para o sacrifício, ele se colocou na frente das mulheres com seu cavalo e, com bravas palavras, convenceu a princesa a voltar para casa.

O dragão, ao ver Jorge, sai de sua caverna, rosnando tão alto quanto o som de trovões. Mas Jorge não sente medo e enterra sua lança na garganta do monstro, matando-o. Como o rei do Marrocos e do Egito não queria ver sua filha casada com um cristão, envia São Jorge para a Pérsia e ordena que seus homens o matem. Jorge se livra do perigo e leva Sabra para a Inglaterra, onde se casa e vive feliz com ela até o dia de sua morte, na cidade de Coventry.

A poderosa oração de São Jorge:

“Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar. 

Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos. 

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo. São Jorge Rogai por Nós. Amém”