Search
quarta-feira 17 outubro 2018
  • :
  • :

Programação Cine Cultura – O premiado “Amor, plástico e barulho”

O longa metragem pernambucano “Amor, plástico e barulho” (2015), de Renata Pinheiro, será exibido neste sábado, 27, e domingo, 28, às 19 horas, no Cine Cultura. Premiado e aclamado pela crítica, o filme conta a história de duas mulheres artistas de música brega, abordando sobre carreira, sucesso, decadência e revela, no decorrer da trama, a estética da periferia do Recife.

O primeiro longa de Renata Pinheiro foi premiado como Melhor Filme pela Abraccine. Venceu nas categorias de Melhor Atriz (Maeve Jinkings), Melhor Atriz Coadjuvante (Nash Laila) e Melhor Direção de Arte na 46ª edição do Festival de Brasília. Também foi premiado no Janela Internacional de Cinema do Recife, dentre outros.

Datas: 27 e 28 de fevereiro

Horário: 19 horas

Diretora: Renata Pinheiro

Gênero: Ficção

Duração: 85min

Nacionalidade: Brasil

Classificação: 16 anos

Sinopse: Shelly (Nash Laila), uma jovem dançarina que sonha em se tornar cantora, e Jaqueline (Maeve Jinkings), uma experiente cantora que já emplacou alguns sucessos, são companheiras em uma banda de música brega, num cenário que mescla o romantismo e a sensualidade da periferia brasileira. Inseridas no universo do show business, entre nightclubs e programas de TV local, descobrem que tudo é descartável, incluindo o sucesso, o amor e as relações humanas.

Sobre Renata Pinheiro: Cineasta de muitas linguagens, iniciou sua carreira em arte contemporânea. Patrocinada pelo British Council, foi artista residente na John Moores University, Inglaterra. Em 2002, estudou no Institut National de l’Audiovisuel, em Paris.  “Super Barroco”, seu primeiro curta-metragem, estreou mundialmente na Quinzena dos Realizadores, Cannes 2009. Foi vencedor de 40 prêmios, incluindo o melhor curta pela Academia Brasileira de Cinema 2010, Festival de Brasília 2008, melhor ator no Levante Int’l Film Festival, Italia 2009. “Praça Walt Disney”, sob a codireção Sergio Oliveira, lançado no Festival del Film Locarno 2011,  foi premiado como melhor documentário no San Diego Latino Film Festival, USA 2012,  Prêmio especial do júri no Indie Lisboa, Portugal 2012, entre outros. “Estradeiros”, seu longa documentário, também codirigido com Sergio Oliveira, foi vencedor da Semana dos Realizadores, RJ, 2011, entre outros prêmios. “Amor, Plástico e Barulho” é o seu primeiro longa de ficção

AMOR, PLÁSTICO E BARULHO

Venceu nas categorias de Melhor Atriz (Maeve Jinkings), Melhor Atriz Coadjuvante (Nash Laila) e Melhor Direção de Arte na 46ª edição do Festival de Brasília em 2013. No mesmo ano, também foi premiado como Melhor Filme/Prêmio Abraccine e Melhor Atriz (Jinkings) no Festival de Aruanda-PB, e Melhor Montagem e Menção Honrosa (Jinkings) no Janela Internacional de Cinema do Recife. Em 2014, foi consagrado Melhor Filme na Mostra Filmes Livre, recebendo ainda os prêmios de Melhor Atriz (Nash Laila) e Melhor Fotografia no 7º Festival de Cinema de Triunfo-PE.