Search
terça-feira 20 novembro 2018
  • :
  • :

Treze Livros de Terror pra o Dia das Bruxas

R. Rodrich
Olá queridos leitores do TOCult,
O mês de outubro está aí e isso significa que o Dia das Bruxas está próximo. Pois é, já que faltam seis dias para o Halloween, eu e o TOCult preparamos uma bela lista de 13 livros de com temas voltados para o Dia das Bruxas, para você comprar, ler, se assustar e se divertir enquanto espera pelo dia 31.
Escolhi especialmente treze livros por causa da superstição do número 13. A lista foi preparada com o interesse de atingir todos os gostos. Há livros clássicos, paródias, livros de bruxaria e mais. Fique atento, se você não encontrar alguns destes livros aqui em Palmas, peça pela internet. A Livraria Cultura envia pelo correio e as livrarias GEP e Leitura fazem o pedido, mas você tem que correr e pedir logo, assim o livro chega antes de 31! Todos os livros podem ser encontrados também no sebo virtual estantevirtual.com.br por preços acessíveis. Os três últimos livros estão fora de catálogo, mas podem ser comprados, bem baratinho, nos sebos virtuais. Eles são recomendados por causa de suas histórias ótimas, algumas até se tornaram filmes.

Drácula – Bram Stoker, R$ 32,20
Preciso dizer algo? O nome do livro fala por si mesmo. Drácula é o clássico dos clássicos de Terror. É considerada a maior história de terror da literatura universal. Escrito à quase 200 anos, Drácula é uma mistura deliciosa de superstição medieval e ciência do fim do século XIX. Esqueça todos os filmes que já viu! Esqueça as bobagens eróticas e românticas que já produziram e leia o livro. Vai perceber que ele é diferente de tudo o que você imaginava. Personagens curiosos como Doc. Van Helsing e sua mistura de ciência e feitiçaria; os três noivos de Lucy Westenra, entre eles um Cowboy!!! E é claro, Jonathan Harker e sua brilhante noiva Mina Murray. Stoker escreveu a mistura perfeita do conto de terror e da aventura ao estilo “Julio Verne”: dos rochedos escarpados da Transilvânia, seguindo por sombrias florestas cheias de ciganos diabólicos, viajando pelas tempestuosas águas do Mediterrâneo e depois numa viagem magnífica pelo Expresso do Oriente, Drácula e os outros personagens vivem uma grande aventura. Escrito de forma epistolar, isto é, através de cartas, o livro parece um grande quebra cabeça feito de correspondências e diários dos personagens. Essa estrutura narrativa permite uma polifonia única descrevendo as situações segundo pontos de vista diferentes. E enquanto isso o conde vampiro se infiltra nas vidas das pessoas de forma diabólica. A prosa vitoria é meio dura, portanto tenha um pouco de paciência e depois não vai conseguir largar o livro.

O Grande Deus Pan – Arthur Machen, R$ 100,20
Esta caro, eu sei! Mas é porque o livro foi traduzido em Portugal e chega pela primeira vez ao Brasil. Se você é amante do terror, já ouviu falar deste clássico sombrio e bizarro, e sabe que vai valer cada centavo! O Grande Deus Pan é uma das histórias mais esquisitas, abomináveis e macabras que já se escreveu. Em 1894 os leitores vitorianos ficaram chocados com o conteúdo angustiante da novela, classificada pela crítica como – um pesadelo sexual de puro diabolismo. O Dr. Raymond realiza uma cirurgia neurológica em sua filha adotiva, Mary. O interesse da cirurgia é alterar as capacidades humanas, permitindo assim que possamos ver o Mundo do Além. Após a cirurgia, Mary abre os olhos e entra numa histeria arrasadora, que culmina com sua morte. Entretanto ela misteriosamente da à luz uma menina linda, mas cuja natureza guarda segredos indescritíveis. O pulo do gato deste livro é que Machen nunca conta tudo, ele apenas sugere o que acontece e o leitor mergulha numa espiral de terror provocada por sua própria imaginação excitada. Eu leio livros de terror e não sinto um arrepio, mas este pequeno livro, me fez dormir com a luz acesa por um mês. É perturbador. A edição portuguesa do editorial Saída de Emergência traz ainda três outras novelas de Machen que se consagraram com o tema do terror pagão, bruxaria celta e medievalismo. São elas: “Novela da Chancela Negra”, “A Luz Mais Interior” e “O Povo Branco”. (Acabei de comprar pra mim!).
  

A Menina Submersa: Memórias – Caitlin R. Kiernan, R$ 32,90
Este livro é ganhador do prêmio Bram Stoker, o maior prêmio para livros de terror. Ele conta a história de Imp, uma pintora e escritora que sofre de esquizofrenia. Imp tem sua vida alterada após encontrar uma misteriosa garota chamada Eva. Imp encontra Eva à beira da estrada, hipnotizada diante do rio Blacksmith. A partir daí, coisas estranhas e assustadoras passam a envolver Imp. Mas tudo pode ser apenas fruto da sua mente perturbada. Quem é Eva Canning? Uma menina, uma sereia ou um cadáver ambulante? Baseando-se num extensa tradição mítica sobre sereias e donzelas fantasmas que vivem em rios (as Rusalkas russas), A novela possui extremas pinceladas de feminilidade e sugere um toque de lesbianismo. Seu universo é denso e construído sobre fábula de terror e contos de fadas. A autora brinda os leitores com um livro inteligente, bem escrito e cheio de referências literárias.

Com o Auxílio da Alta Magia – Gerald Gardner, R$ 37,90
Gosta de bruxas? Ok eu tenho algo pra você, Com o Auxílio da Alta Magia é uma obra polêmica. Escrito por Gerald Gardner, um modesto funcionário público britânico que também era: antropólogo amador, ocultista e bruxo tradicionalista. Ele acabou fundando a tradição da bruxaria Gardneriana. Este livro, segundo dizem alguns, possui descrições de magia verdadeira, que foi estudada e aprimorada pelo seu autor. Enquanto a estória se desenrola há descrição de feitiços reais! Se você gostou de Harry Potter e genéricos, vai gostar deste livro, já que ele é uma das inspirações de J. K. Rowlling. Os irmãos Jan e Olaf Bonder perderam sua vida de magnatas depois do assassinato do avô. Não bastasse isso, o normando Fitz-Urse usurpa o castelo onde eles moravam. Inconformado Jan convence Olaf a reconstruir a fortuna da família e resgatar todos os seus bens, porém de uma forma nada ortodoxa. Eles então conhecem o doutor Thur Peterson, médico e mago. Juntos, os três serão obrigados a realizar complicados rituais mágicos, vencer combates de magia e passar por muitos sustos até conseguir encontrar uma bruxa com poderes para realizar seus planos.

Pequenas Mulheres Vampiras – Lynn Messina
Baseado no clássico americano Pequenas Mulheresou Mulherzinhas de Luiza May Alcott. Quando Alcott escreveu seu livro, pretendia fazer um delicado retrato sobre a transição feminina da adolescência para a vida adulta com todas as suas circunstâncias. O mote da trama é a ausência do pai da família (que está na guerra civil) e a necessidade das mulheres da família March de viverem sozinhas. A pobreza, a solidão e até preconceito social, convivem com suas alegrias. Já este livrinho é uma deliciosa paródia sobre a estória da família March: agora eles são vampiros! Mas não preocupe, eles são “vegetarianos” como os vampiros de Crespúsculo. De forma divertida, mas bastante chocante, Lynn Messina reconta a estória das meninas March “tintin por tintin”. O grande barato deste livro é você ter lido o original. Se ainda não fez, eu recomendo que leia antes a obra de Alcott, só assim você vai rolar de rir com a paródia vampiresca.  De forma divertida, mas bastante chocante, Lynn Messina reconta a estória das meninas March “tintin por tintin”. Ela manteve muitas frases e situações originais colocando apenas o contexto vampiresco. A frase mais famosa do livro original é “O Natal não será o mesmo sem presentes!”, Messina reescreveu desta maneira: “O Natal não será o mesmo sem cadáveres!”.

O Demonologista – Andrew Pyper, R$ 22,41
Não compre este livro, ele é um lixo! Como bom crítico, serei também seu amigo, caro leitor, e já aviso desde já, se quiser gastar dinheiro com esta porcaria vá em frente, mas depois não reclame. Eu li e foi uma tortura acabar. O livro não tem nada daquilo que promete. Se você estiver esperando um livro do tipo O Código da Vinci ou Anjos e Demônios? Desista deste, ele só tem capa. A estória é confusa, o autor não se decide quer escrever sobre uma aventura pelas autoestradas americanas ou se pretende fala de um sequestro sobrenatural. O Demonologista deveria se chamar O Embromologista, já que parece mais um guia turístico das lanchonetes do interior do leste americano. Contrariamente, há momentos em que se vê sua ótima idéia, mas o autor estava com preguiça de estudar mais um pouco o assunto para escrever. Eu não vou nem perder meu tempo fazendo uma sinopse, pois tenho outros livros bons para recomendar. É por isso que nossa lista tem 13 livros: um deles tem que ser o azarado. Economize este dinheiro e intere para levar o segundo item da lista!

A Cor que Caiu do Espaço – Howard Lovecraft, R$ 22,00
Hoje em dia, não pode faltar um livro de Lovecraft numa lista de terror. Eu gosto bastante dele, mas não é meu autor preferido. Mesmo assim eu recomendo uma das suas obras mais interessantes. A coletânea de contos A Cor que Caiu do Espaço ou A Cor que Caiu do Céu é um magnífico exemplo do terror e ficção científica. O conto que dá nome ao livro é uma obra prima do terror científico, narrada de forma asfixiante e requintada beleza poética, os terríveis eventos alienígenas que ocorreram em um vilarejo a oeste de Arkham (cidade fictícia, cenário da maioria de seus livros): Um dia um meteoro brilhante cai na propriedade de um fazendeiro local. Ao ser descoberto, provoca um intenso fascínio (ele emana um indescritível cromatismo), mas afeta a flora e a fauna da região. Logo toda a paisagem será dominada por um tom cinza funesto que esteriliza a terra. A edição da Hedra traz ainda um relato autobiográfico do autor, um ensaio religioso e um artigo sobre a ficção científica, que naquela época ainda estava engatinhando. Ao comprar este livro, saiba que você terá um dos primeiros clássicos da ficção científica nas mãos.

  

Revival – Stephen King, R$ 49,90
Ok, ele está na lista porque sou democrático, mas há muito tempo King não escreve algo relevante. Basta ver o fiasco com mais de mil páginas que é Sob a Redoma. Faltando cinco páginas para o final, o livro decai numa imitação lamentável do próprio estilo do autor. Resultado: um final com explicação capenga. Revivalé o novo livro de King e acabou de chegar quentinho às prateleiras este mês. Eu, entretanto já havia dado uma lidinha nele no inicio do ano, quando havia sido lançado nos U.S.A. Como sempre o ambiente da trama é o bom e velho estado do Maine no nordeste americano. Jamie Morton conhece o novo pastor de sua igreja, o estranho e revolucionário Charles Jacobs. Uma tragédia então atinge a família de Jacobs e ele se volta contra Deus. A população chocada expulsa o pastor. Depois, acompanhamos Jamie Morton em sua vida decadente de estrela do rock até o reencontro com o pastor Jacobs anos mais tarde. Este encontro terá terríveis consequências. Heróis rebeldes, drogas, caipiras, fundamentalistas religiosos e mais do mesmo, é o que promete King em seu novo livro. Se para você a fórmula ainda não se esgotou, ótimo vá lá e leia. Mas se você já se cansou do “lugar comum” do maior-escritor-de-terror-americano-de-todos-os-tempos, aproveite as outras indicações da lista.

O Livro dos Lobisomens – Sabine Baring-Gould, R$ 24,90
Baring-Gould foi um escritor prolífico com mais de mil livros, dos mais diversos tipos. Além disso, era um homem de extremo refinamento cultural, gostava de colecionar objetos antigos e era um protestante fervoroso. Ele escreveu muitos hinos cantados em igrejas evangélicas ainda hoje e entre eles estão: Ó Cristão Avante e Oração Vespertina. Mas acima de tudo, Baring-Gould era um curioso aficionado por coisas macabras. Foi por isso que escreveu O Livro dos Lobisomens, que é o tratado mais famoso sobre licantropia já escrito. Baring-Gould reuniu relatos terríveis do interior da Inglaterra e da França sobre lobisomens que atacavam viajantes, gente de fazenda e de pequenas cidades. Mostra ainda como alguns destes casos foram parar em tribunais onde os condenados que afirmavam ter feito pactos com o diabo para receber o dom da metamorfose. Com descrições e detalhes escalofriantes, essa coleção de relatos, que então seriam verdadeiros, é uma ótima diversão para o fim de semana do dia 31.

O Inquilino – Roland Topor, R$ 29,00
Este é um relato sórdido e inquietante sobre as obcessões humanas e a tragédia de seus extremos. Trelkovsky é um jovem comum e simples de Paris. Certo dia aluga um apartamento na rua Pyrénées. Pois o local é ótimo e parecia adequado aos seus interesses. Entretanto ele começa a ficar obcecado pelo mistério que ronda o desaparecimento da antiga inquilina. Não bastasse isso, os vizinhos o detestam e se dispõe abertamente contra ele. Trelkovsky começa então a sofrer uma autodestruição psicológica, mergulhando numa espiral de loucura e terror. Seu apartamento se torna então um lugar estranho e bizarro, onde surgem visões e dimensões angustiantes. O final é arrebatador e terrível. O livro ganhou mais interesse do grande público quando Roman Polansky (aquele que fez o filme O Bebê de Rosemary) o transformou em um filme sombrio, frio e irônico. A obra é comparada com A Metamorfose de Kafka em muitos aspectos.

Homens Lobos e Lobisomens – Varios Autores, R$ 12,00 a 35,00
Esta coletânea brinda o leitor com alguns dos melhores contos sobre lobisomens. Estão nela: Alexandre Dumas, Guy Maupassant e Ambrose Bierce e outros autores pouco conhecidos no Brasil como Edith Nesbit e Henry Munro (Shaki). Todos os contos são muito bons, mas há destaque para Gabriel Ernest de Henry Munro, que sempre escreveu estórias simples, rápidas e estarrecedoras: Gabriel-Ernest surgiu do nada. Ele é um adolescente lindo, gentil e muito sensual. Rapidamente é adotado pela senhora Van Cheele e colocado para cuidar das criançinhas da escola dominical. Versando sobre a animalidade adolescente, com uma pitada macabra de pedofilia e homossexualismo velado, Gabriel-Ernest é o conto de licantropia mais impactante já escrito. A Loba Branca é o conto mais dramático da coletânea, escrito com maestria por Edith Nesbit: Uma família se vê dominada pelo mal quando uma linda moça loira, trajando um magnífico casaco de pele branca entra em suas vidas e logo após uma criança desaparecer. Os irmãos Christian e Sweyn, antes tão amigos, agora se desentendem por causa da moça. Christian descobre seu terrível segredo e Sweyn, apaixonado, tenta salvá-la da vingança do irmão. Há ainda a grata surpresa da novela O Senhor dos Lobos, uma típica aventura gótica ao estilo burlesco, ambientada na frança rural do século XVIII: O pobre sapateiro Thibauld, se vê as voltas com a crueldade do Barão de Vez, um caçador incansável. Além disso, ele conhece a doce Agnelette. A narrativa é leve e divertida, mas Dumas sabe revestir os momentos certos com terror e tragédia. Thibauld faz um pacto com o diabo e recebe a maldição da licantropia que pertencia a outro homem. A partir daí ele passar a liderar os lobos contra o Barão de Vez enquanto tenta ascender socialmente seduzindo viúvas e solteiras ricas com suas novas qualidades. Apesar de antiga esta comédia de costumes é bastante atual, abordando o tema do Meio Ambiente versus Homem Depredador. O final é incomum e inesperado.

O Pássaro Pintado – Jerzy Kosiński, R$ 2,50 A 81,00
Kosiński escreveu apenas três livros e viveu pouco. Após ser acusado de plágio ele sofreu uma agressiva retaliação pública e suicidou. Mas antes disso, escreveu O Pássaro Pintado um livro emblemático que se tornou bestseller em todo o Mundo. Durante a 2ª Guerra Mundial, um casal, temendo pela segurança de seu filho, o entrega aos cuidados de uma senhora e assim a família se separa. O menininho acaba perdido e passa a vagar pelo interior da Polônia entre as florestas e as fazendas, sempre perseguindo um belo pássaro colorido. Kosiński apresenta um retrato cru e mostra que o terror e o horror nascem muitas vezes nascer da maldade humana. Apesar dos terrores do nazismo, é maior a crueldade e a torpeza das pessoas com quem o menino encontra. Um livro muito atual e forte, feito de pura dor e angústia, portanto se você está down, não leia. Há preconceito, solidariedade, horror e beleza em suas páginas. Lembram-se do menininho sírio que morreu numa praia europeia? Então não preciso dizer mais nada. O final é redentor.

Íncubus – Ray Russel, R$ 12,00 a 28,00
Íncubus é uma raridade escrita como um trailer de ação que obviamente foi filmado. O livro é infinitamente melhor que sua versão cinematográfica. Íncubus é daquelas obras literárias que já nasceu com brilho próprio e esta destinada a ser um mito literário como Drácula e Frankenstein. Entretanto devido aos seus maneirismos de cinema, o livro tem sido desvalorizado. A cidadezinha de Galen na Califórnia tem sua vida pacata estremecida por uma série de assassinatos estarrecedores. As vitimas são mulheres, que foram violentadas até a morte por um assassino sádico e cruel.  Na medida em que os casos aumentam, Julian Trask, um estudioso medieval é obrigado a aceitar uma terrível realidade: o assassino é um íncubus! O íncubus é uma espécie de demônio medieval que costumava atacar mulheres à noite. No livro o íncubus ainda possui um membro descomunal do tamanho de um braço. A genialidade de Russel está em não fazer do íncubus uma criatura totalmente sobrenatural. Ele é uma espécie de anomalia biológica que essencialmente não é má nem possui entendimento moral sobre seus atos. Mas seu apetite sexual provoca uma onda de horror e lança a cidade de Galen em estado de calamidade. Há ainda um mistério: quem é o íncubus? Timothy Galen, herdeiro rico da mais tradicional família da cidade se torna o alvo principal das investigações. O passado de sua família é macabro, pois esteve envolvida com magia negra. O final é uma “paulada na cabeça” e as primeiras e as últimas linhas do livro são dignas de uma obra-prima, pois sintetizam toda a natureza da criatura.


Um comentário sobre “Treze Livros de Terror pra o Dia das Bruxas